Reseña del libro ““Obras Completas. Tomo 1. Estatismo y anarquía”, Mijail Bakunin en brasileiro en el blog de la Agência de Notícias Anarquistas (A.N.A.)

Obras Completas 1. Bakunin

[Espanha] Nova edição: Obras Completas. Tomo 1. Estatismo e anarquia, Mijail Bakunin. Coordenadas por Frank Mintz. | Introdução de Miguel Amorós.

     Em 1938 saíam pela Editoria “Tierra y Libertad” 6 tomos das “Obras Completas” de Mijail Bakunin, interrompidas pelo levante fascista e seu trágico triunfo. Em 1977, o ano das primeiras eleições da nova democracia e da eclosão do Punk, começaram a ser editadas tanto na editora “Júcar” como na editora “La Piqueta” os 5 primeiros tomos da edição de “TyL”. 80 anos depois, nos caminhamos para editar, em uma primeira série, os 8 primeiros tomos das “Obras Completas”, graças, evidentemente, ao inestimável trabalho de Frank Mintz.

     Quando se vê cada dia como se contradizem, se equivocam, mentem, etc, os dirigentes dos governos, dos partidos políticos, ateus, capitalistas e anticapitalistas, antiparlamentares que se passam para o parlamento, marxistas e religiosos, verdes e ecologistas de vários tipos.

     Quando se soma a esse grupo de sem vergonhas a série de “acidentes” por não respeitar nossa Mãe Terra, a segurança das infraestruturas, por faltar recursos básicos e elementares, e os problemas de catástrofes “naturais” pelo desequilíbrio produzido por bombas nucleares, destruições de montes, desmatamentos, pesticidas, etc.

     Quando nos perguntamos por quê, como e até quando vamos aguentar estas catástrofes, encontrar Bakunin, mergulharmos em suas análises, é um estímulo, uma bússola para a raiva que transborda.

     E “Estatismo e anarquia” é um texto clarividente, precursor para captar as causas econômicas e psicológicas de tanta sede pelo poder, por tomarem-se como messias, por fingir ser um emancipador, em personagens que vivem sem admitir que traem seus ideais, e seus companheiros.

     “[…] o patriarcado é um mal sobretudo histórico, mas, por desgraça, muito forte no povo, contra o qual temos que lutar com todas as nossas forças”.

      “Abolição de todos os Estados, destruição da civilização burguesa, livre organização de baixo para cima por meio das associações livres, organização do proletariado livre, de toda a humanidade liberada, criação de um novo mundo”.

Edição revisada e melhorada.

304 páginas, 14 cm x 19 cm. 10 Euros. ISBN: 978-84-697-9918-5

editorialimperdible.com

Tradução > Sol de Abril

Conteúdos relacionados:

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2017/05/19/espanha-a-revitalizacao-do-pensamento-de-bakunin/

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2015/07/14/alemanha-bakuninhutte-um-refugio-libertario/

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2014/09/23/video-200-anos-do-nascimento-de-mikhail-bakunin/

agência de notícias anarquistas-ana

A andorinha faz
a sua casa
no vento

Albano Martins

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2018/08/09/espanha-nova-edicao-obras-completas-tomo-1-estatismo-e-anarquia-mijail-bakunin/